quinta-feira, 25 de março de 2010

Palhaçada!!

Você tem idéia do que é chegar ao final de um tratamento pra curar sua filhinha que dos dois anos aos quatro e sete meses ficou recebendo altas doses de quimioterapias, que algumas vezes debilitou outros orgãos e quase a perder?

... tantas vezes vendo picadas, cirurgias... crianças que aparecem no hospital e de lá não saem... outras que vão embora e não voltam (graças a Deus)... quando tudo isso parece que tem um fim... a palhaçada.

A Heleninha fez um exame da medula que seria o último (com direito a anestesia geral e furo na bacia pra tirar o lícor), no dia 23/02... o laudo saiu inconcluso... teve que refazer o exame no dia 16/03 e o resultado, que atrasou, também saiu inconcluso... terá que refazer no dia 15/04, pode?

Estamos com caixas e caixas de mudança espalhadas pela casa dos meus pais... o apartamento em Macaé alugado... meu gerente de lá avisado sobre nossa volta... e o laudo sai inconcluso!!

Os médicos dizem coisas contraditórias, do tipo: "nesse novo exame apareceram células novas na porcentagem de 1,3% e no primeiro exame 2 e alguma coisa... que o equipamento não conseguiu distinguir o que é... mas as células não são nem parecidas com a da doença..."

Aí eu questiono: "mas se fosse a doença, a tendência não era aumentar de um exame pro outro? Se não são parecidas, qual o problema?"

E as respostas: "pois é, tudo isso é positivo, mas as células são novas, não sabemos o que se tornarão, temos que vigiar..."

Não sei se é porque sou engenheira, tive uma formação muito cartesiana... mas pra mim, tudo isso é muito incoerente... fora que como os exames foram coletados no Erasto mas enviados ao Hospital de Clínicas para a análise... com os atrasos e inconclusões, estamos desconfiando da credibilidade desse processo.

Queremos seguir nossas vidas... confio em tudo que fizemos... na luta da Heleninha...

A Heleninha está bem, inteligente, arteira, linda e feliz... não posso aceitar que depois de tudo pelo que passou, não tenha acabado...

Peço a Deus que dê dissernimento, visão, lógica e compaixão aos médicos e todos os envolvidos em casos assim... as famílias são compostas de pessoas, com alma e coração... viver na agonia ninguém merece!

Keli.

13 comentários:

Lurdinha disse...

Keli, não é fácil viver na espectativa. Concordo com você, mas sei q vc vive na esperança, q é bem melhor. Na esperança de q tudo vai ter um fim tranquilo, e terá com certeza. Conte conosco sempre, amamos vcs.
Beijos

c i n t i a disse...

oi keli!
tenha fé que as coisas vão se ajeitar. Deus sabe o que faz!

beijos e não desanime.

cintia
~manas e artes~

Jacque Biss disse...

Fica firme amiga!! Estamos todos pedindo a Deus o melhor para a Helena. Nem sempre nossos sonhos são os sonhos de Deus para nossa vida, na hora da dor não entendemos isso, mais tarde veremos que isso tinha um propósito. Deus é fiel, não vai te abandonar! Eu CREIO! Creia vc tbm! beijão

Menina do dedo azul disse...

=(

Que vai dar tudo certo, eu não tenho dúvida! O problema é essa qse indiferença da equipe médica e o tempo de espera até chegar ao fim... mas o mais importante foi conseguido: a cura da Nêna! E essa cura é de Deus e, por isso, ninguém tira!

Jucileia disse...

Olá Keli.Estava vizitando seu blog e me comovi c a história.Tem uma fraze q vi por aí, gostei e quero compartilhar c vc:
"A vontade de Deus nunca irá levá-lo aonde a graça de Deus não possa protegê-la".
Tenha força, estou torcendo por vcs, de coração mesmo.
Um grande abraço, Jucileia

Mônica disse...

Sabe que voce é muito forte?
Eu não aguentaria, mas voce tem uma fé que remove montanhas e eu estarei só rezando.
Com carinho MOnica

justme disse...

Keli, não sei o que lhe diga minha querida, não deve ser nada fácil, a 1/2 passo da libertação, virem com o sim , talvez, mas não sabemos, essa indiferença pelo ser humano, pelo paciente e pelas suas familías também existe por aqui. Mas eu sei que a Heleninha é uma vencedora, e que você é uma mulher de coragem e força, e sei que nós estaremos aqui para lhe dar o apoio necessário(tenho pena de não estar aí ao lado, mas sei que você está bem acompanhada).Já enviámos os nossos pensamentos positivos para vocês, as nossas preces, fá-lo-emos outra vez, para que vocês e a Heleninha possam voltar a uma vida longe de hospitais e de pesadelos. Beijões para todos, Keli.

vitoriascroche disse...

Oi Keli,estou um pouco afastada od blog,mas vi tua postagem,estou passando por um momento muito dificil com a Diovanna,sei tua agonia,teu sofrimento...mas aprendi no dia a dia que nada é por acaso...tenha fé amiga Deus sabe o que faz e a quem confia um responsabilidade desse tamanho,ele não vai te desamparar,creia ele é maior que tudo...fiquei 5 anos sem internar a Diovanna e derrepente tudo desaba mas não perco a fé,tudo vai passar...tenha fé,coragme,eu estarei rezando para o melhor da Heleninha...um beijo em ti e um beijinho nela...fiquem com DEUS

Vania Verçosa disse...

Oi amiga...

Infelizmente nós somos tratados como produtos e não como gente, esses que se dizem "profissionais" e fazem um juramento a favor da vida não estão nem aí para quem quer que seja.

Mas espero que você consiga encontrar alguém humano que olhe com mais responsabilidade para Heleninha.

Que Nossa Senhora esteja com vocês, um bom final de semana e beijos em todos...

Angela disse...

Keli,
Deus é perfeito porém, nós humanos não. Fique de olhos bem abertos, refaça os exames em outro laboratório porque a dor é sua e depois de tudo o que passaram não merecem fircar a mercê da má vontade de alguns.
Força, estou rezando por vcs.
Bjs

Laura disse...

Nossa, Keli, que chato. Mas, fé em Deus que tudo irá se resolver da melhor maneira possível. Boa sorte prá vc, Heleninha e toda a sua família, e em breve vcs estarão novamente em sua casinha. bjs.

Lilian disse...

Querida Keli,
Não confie nos médicos.
Você está certa em desconfiar, não fique esperando, procure outros profissionais.
Infelizmente estamos muito mals de médicos. Eles não tem idéia do que fazer, caso o paciente apresente uma coisinha qualquer que seja diferente do que ele está acostumado.
A minha mãe quase morreu no Natal de 2008. Os médicos insistiram que era infecção urinária e ela foi internada muito mal. Se recuperou mas a infecção continuou. No Natal de 2009 ela passou mal de novo. Sentia tonturas, mal estar, tremedeiras... Levamos 3 vezes à emergencias e diziam que era Rotavirus. A minha revolta era imensa. Estava na cara que não era Rotavirus, qual era o problema daqueles médicos? Até que ela parou de se alimentar totalmente. Foi internada às pressas, quase morta. Então fizeram uma Ressonância Magnética e descobriram que era uma doença degenerativa e que já havia atacado muito neurônios.
Ora, será que no mundo em que vivemos, em hospitais particulares, a Ressonância ainda é um exame assim tão incomum? Precisou a minha mãe chegar à beira da morte para passarem um exame desse porte?
Enfim, hoje ela se recupera, mas nunca vou perdoar TODOS os médicos que a atenderam no decorrer do ano e não tiveram a sensibilidade necessária para salvá-la do pior. Ginecologista, Neuro, Cardio, Dentistas, Otorrino... a minha mãe procurou de tudo para entender o que acontecia com ela. E ela tinha sintomas de Esclerose facilmente perceptíveis por quem deveria conhecer o corpo humano. E só bastou um simples exame.
Acredito em Deus e sei que ele olha por nós o tempo inteiro. Não cairá uma folha de uma árvore se não for da vontade dele... Mas se você quer entender o que está acontecendo tem que correr atrás.
Rezo pela sua pequena e colocarei a sua mensagem em meu blog.
Beijos e SAÚDE!

Anônimo disse...

De: Cintia - Oi amiga, venho acompanhando o seu blog a algum tempo e também estava torcendo para que tudo desse certo nesse ultimo exame da sua menina, mas por favor não diga que isso é palhaçada, coitado dos palhaços que só nos fazem rir, os médidos são crueis isso sim, pois nos deixam desesperados e sem solução, mas continuaremos orando para melhora da Heleninha continue tendo fé, um forte abraço.